quinta-feira, 7 de setembro de 2017

PROTESTOS NO MOMENTO CÍVICO EM IBARETAMA: BANDA DE MÚSICA E FORA TEMER


O desfile cívico em alusão ao dia da ‘Independência do Brasil’ que tradicionalmente realiza-se no dia 06 em Ibaretama, além das apresentações escolares teve também protestos. 

Neste ano, a administração descentralizou a comemoração do evento, fazendo acontecer desfiles nos distritos e culminando na sede, com as apresentações das escolas do distrito sede, representações das demais e secretarias de governo.

Os protestos ficaram por conta dos integrantes da Banda de Música Jamile Calixto que tem vinte anos de fundação (começou suas atividades em 1997, sendo oficialmente criada através da Lei 207/2002 no dia 25 de junho de 2002, havendo ainda a Escola de Música Aline Holanda de Oliveira fundada em 06 de setembro de 2005, pela lei 015/2005). 

Este ano, a “Jamile Calixto” não foi para avenida tocar e sim protestar pela falta de apoio que vem sofrendo por parte do poder público. 

Segundo os alunos, a banda está a oito meses sem maestro, sede, bolsa incentivo e sem acontecer. “É uma vergonha, somos os porta-voz da cultura e não estamos tendo apoio, já procuramos o prefeito, o secretário e nada. Em 20 anos de existência este foi o primeiro ano que não tocamos. Chegaram até a dizer na nossa cara que nunca houve Banda, isso doeu e machucou muito. Relata um dos integrantes.

Outro grupo a protestar, foi a turma de professores e alunos da rede estadual. No ponto auge do desfile, a escola Cônego Luiz Braga Rocha trouxe em sua última ala, o tão sonhado e desejado pela maioria dos brasileiros: “FORA TEMER”.


Em contato com o secretário de Educação e Cultura do município, professor Diassis Silva, o mesmo disse que:

"A maioria dos instrumentos estão danificados de tal forma que não tem reparo, alguns instrumentos desapareceram, os poucos que estão com os músicos estão precisando de manutenção, a banda não tem como funcionar já que não tem instrumentos para tocar. A gestão está aguardando uma emenda parlamentar que o prefeito conseguiu de uma nova banda de música. Quando chegar esses instrumentos nós vamos regularizar a situação da banda de música, agora não tem sentido a gente pagar a bolsa músico sendo que o município está com uma difícil situação financeira e também como eles não estão exercendo as atividades de ensaio, nem de tocar. 

No momento que a gente conseguir esses novos instrumentos vamos regularizar a banda. No início do ano foi contratado um músico responsável pela banda, mais foi verificado que não tinha condições de realizar seu trabalho por falta de condições, então decidimos afastar o músico e aguardar esse recurso para adquirir novos instrumentos. Não tivemos como investir agora na banda, mais nunca se pensou em acabar com a banda municipal, foi apenas por um tempo, por causa da atual situação financeira do município.  Temos interesse em formar novos músicos, porque a banda hoje tem uma pequena quantidade de músicos. Foi realizada no início do ano uma matricula de 40 jovens para estudar música, mais não foi possível iniciar ainda as aulas. Tudo requer recursos financeiros e no momento não estamos em condições. A gestão pretende resolver mais rápido possível essa situação, lembrando que tanto a Lei de criação da Banda, bem como a lei do bolsa músico, ambas foram criadas pelas gestões de Dr. Moraes e Edson Moraes. Concluiu o secretário.


As redes sociais dos ibaretamenses obtiveram bastante movimentação nas últimas horas, eis algumas falas:

“Não fomos por politicagem não, longe disso, tanto que a maioria apoia a gestão atual. Fomos falar com o prefeito, com o secretário, e tivemos que tomar essa atitude justa e respeitosa.”

“Sinto uma imensa vergonha, de sair cedinho para fazer esse protesto, quando na verdade nosso orgulho era vestir uma simples blusinha, e mostrar a arte, a cultura ou mesmo nosso dom, não queríamos ou queremos dinheiro, pois é muito pouco, queremos apenas apoio, nossos instrumentos estão largados, não temos sede nem maestro. Desde o ano de 2005 sou da banda municipal e esse foi o primeiro ano que infelizmente não saímos pelas ruas do município levado música para o ouvido do povo.”


“Senhor Prefeito, Vice, Vereadores, Secretário, e a todos que fazem parte da atual gestão, ouçam o apelo desses jovens, não vejam essa reivindicação como uma ofensa, mas como uma iniciativa de apelo, de apoio a estes jovens que desde a infância participam da Banda.” 

Fotos: Edvanilson Oliveira