terça-feira, 19 de maio de 2015

União vê situação de emergência em Ibaretama e mais 66 cidades do CE devido a estiagem

União vê situação de emergência em Ibaretama e mais 66 cidades do CE devido a estiagem
Reconhecimento foi registrado nesta segunda-feira (18) no Diário Oficial.
DO G1 

No quarto ano seguido de estiagem no Ceará, o Governo Federal reconheceu a situação de emergência em 67 das 184 cidades do estado em decorrência da falta de chuva. O registro está no Diário Oficial da União desta segunda-feira (18). (Veja abaixo a lista dos municípios.)

Além da situação de emergência, 23 municípios cearenses também sofrem colapso hídrico, segundo o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi. Para amenizar os efeitos da estiagem, uma das ações do Ministério da Integração Nacional será o fornecimento de água por meio dos carros-pipa. O Governo Federal atende 795 municípios na área rural do semiárido nordestino e norte de Minas Gerais com 6.779 carros-pipa que beneficiam 3,8 milhões de pessoas.

Outras ações emergenciais são: perfuração de poços, implantação de cisternas, sistemas de abastecimento e adutora de engate rápido.

Durante reunião interministerial em abril no Palácio do Planalto, também ficou acertada a priorização da conclusão das obras hídricas possíveis de serem entregues em 2015 no Nordeste. Neste caso, ainda haverá reuniões para definir as prioridades entre os ministérios da Integração Nacional, Cidades, Planejamento, Saúde (Funasa) e Fazenda.

No Ceará, a obra de transposição das águas do Rio Francisco está prevista para ser concluída no fim deste ano, segundo o ministro da Integração.

A cidades em situação de emergência devido a seca no Ceará são: Aiuaba, Amontada, Aquiraz, Aracati, Aratuba, Arneiroz, Assaré, Aurora, Baixio, Barro, Beberibe, Brejo Santo, Capistrano, Caridade, Caririaçu, Cariús, Catarina, Chaval, Crateús, Deputado Irapuan Pinheiro, Farias Brito, General Sampaio, Granja, Ibaretama, Ibiapina, Ipaporanga, Ipaumirim, Ipu, Ipueiras, Iracema, Itatira, Jaguaribe, Limoeiro do Norte, Mauriti, Milhã, Miraíma, Mombaça, Monsenhor Tabosa, Mulungu, Nova Olinda, Orós, Pacajus, Pacatuba, Palmácia, Pedra Branca, Penaforte, Pentecoste, Piquet Carneiro, Porteira, Quiterianópolis, Quixadá, Quixelô, Quixeramobim, Quixeré, Redenção, Saboeiro, Santa Quitéria, Santana do Cariri, São Luís do Curu, Tabuleiro do Norte, Tamboril, Tauá, Ubajara, Umari, Uruoca, Várzea Alegre e Viçosa do Ceará.

Previsão do tempo
No início do ano, a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos fez previsão de chuva abaixo da média histórica durante a estação chuvosa no Ceará em 2015. A probabilidade de chuvas abaixo da média nos três últimos meses da quadra chuvosa – março, abril e maio - é de 50%.

As probabilidades para chuvas em torno da média e acima da média são 35% e 15%, respectivamente.