terça-feira, 7 de maio de 2013

Ibaretama Completa 25 anos de Emancipação Política


Visitando o portal da cidade encontramos um pouco sobre a história política e formação da pequena Ibaretama, localizada no sertão central do Estado do Ceará, há 130 km de Fortaleza.

A cidade completa hoje, 08 de maio de 2013, vinte cinco anos de existência politica, como cidade, no cenário federativo brasileiro. 

Desde quinta-feira, 02, a administração atual, orientada pela socióloga Eliria Maria Freitas de Queiroz, primeira prefeita eleita na história local, vem desenvolvendo atividades esportivas e culturais nos distritos e na sede do município, com jovens estudantes e a comunidade em geral.

Veja mais sobre Ibaretama em http://ibaretama.ce.gov.br/portal/2013-03-11-19-20-59/historico.html


Histórico

Ibaretama, cuja denominação tem como significado "terra de fruta", é uma contradição pelo fato de que em sua área territorial, contenha pouca quantidade de árvores frutíferas. Teve os índios Jenipapos e Canindés como os irmãos primitivos que habitaram a região dos férteis aluviões da Serra Azul, quando da chegada dos colonizadores portugueses por esta região.

Bem antes da chegada do fundador da cidade de Quixadá José de Barros à região, instalou-se a primeira fazenda na região, coincidentemente nas terras da Serra Azul no ano de 1730, com a denominação de "Natividade" compreendendo duas datas de três léguas quadradas, onde a posse da mesma foi atribuída, pelas autoridades do império português, a Antônio Pereira de Queiroz e sua mulher Helena de Oliveira Maciel que se dedicaram de início a uma expressiva exploração pecuária, atividade que muito agradava a coroa portuguesa, pois com o desenvolvimento das terras aqui na colônia, gerava riqueza para o tesouro do rei. O casal que aqui se estabeleceu, logo desbravaram a região (mesmo com a agressividade dos primitivos que aqui habitavam) e desenvolveu projeto pioneiro que dava ênfase a exploração da cotonicultura, que mais tarde viria a ser a principal fonte 'de renda do distrito de Ibaretama.(COSTA, João Eudes. Retalhos da História de Quixadá).

A produção do algodão tornou-se tão expressiva que Antônio Pereira de Queiroz instalou um rudimentar engenho de madeira, com o qual fazia o descaroçamento do algodão. O próspero fazendeiro também mantinha posse e domínio da Fazenda Curralinho para onde mudou e combateu um fogo de origem criminosa, que se propagou pelos capinzais em 10 de Junho de 1774. Faleceu vítima de intoxicação, que culminou com sérios problemas pulmonares. (COSTA, João Eudes. Retalhos da História de Quixadá).

Na mesma região da Serra Azul, precisamente na ribeira do Piranji, quem chegou em 16 de Abril de 1733, foi o português de Bragança, Balthazar Lopes Barreira, que ali se instalou na Fazenda Quixinxé, tendo como principal atividade à pecuária bovina em grande escala, chegando a produzir, por ano, 900 bezerros. Os bovinos eram comercializados em Aracati, de onde eram distribuídos para, toda a província do Ceará e parte do Rio Grande do Norte. (COSTA, João Eudes. Retalhos da História de Quixadá).

O lugarejo emergiu em 28 de Julho de 1905, por intermédio de uma doação realizada pelo Sr. Francisco Ferreira da Costa e por sua esposa Leonor Maria da Conceição. A propriedade com a denominação de Serra Azul, localizada à época no município de Quixadá, contava em sua área territorial com aproximadamente cento e cinquenta braças, extremando: ao norte, com a estrada real; ao sul, com a serra do mesmo nome; ao nascente, com um pé de cajueiro e ao poente, com outro pé de cajueiro. Para os efeitos fiscais, o valor do contrato da doação foi de $R 50.000 (cinquenta mil réis), passando a referida propriedade a pertencer ao Patrimônio de Nossa Senhora Auxiliadora (adquirente), representada na época, pelo reverendo Antônio Lúcio Ferreira, então pároco de Quixadá.

Em 1909, outra relevante doação territorial foi consignada pelo Sr. João Luís de Almeida (grande favorecedor do crescimento da aldeola), que concedeu uma gleba de terra ao Cônego Antônio Lúcio, para que fosse construída uma capela, a qual foi erigida, tendo Nossa Senhora Auxiliadora como Padroeira.

Em 1911, a aldeola a qual nos referimos, transformou-se em sede de distrito, com a mesma denominação de Serra Azul, sendo um dos quatro distritos do município de Quixadá.
No que se refere a essa denominação (Serra Azul), Dom Antônio de Almeida Lustosa, em suas viagens pelos sertões de Quixadá; menciona sobre a serra situada no distrito, à época, e comenta: "essa elevação de perto nada tem de azul, diz-se que a tonalidade, que de fato reveste a serra, vista de longe, deve-se ao catolé, cujos flancos verde-escuros, á distância, dão ao conjunto o tom azulado”. (LUSTOSA, Dom Antônio de Almeida. Notas a Lápis).

Em 20 de Dezembro de 1938, através do Decreto Lei Estadual N° 448, alterou-se os topônimos de alguns distritos de Quixadá, entre eles o de Serra Azul, que passou a denominação de São Luís. Posteriormente em 1943, o Decreto Lei Estadual N° 1.114, de 30 de Dezembro, alterou novamente os topônimos dos distritos, passando São Luís a denominar-se Ibaretama.

Em Dezembro do ano de 1987, o distrito de Ibaretama, manifestou a população (incentivados pelo Dr. Manoel Moraes Lopes, José Sinval Bezerra, Luiz Sampaio Filho, Izaías Pimentel de Oliveira e demais integrantes de famílias tradicionais, tais como: Manoel Brasilino de Freitas, Benedito Vieira da Silva, José Calixto Filho), através de plebiscito com a finalidade de elevar o distrito à condição de município, tendo logrado êxito com a aceitação quase unânime da população. Foi então enviado o resultado do plebiscito à Assembleia Legislativa, através do Deputado Federal Raimundo Bezerra, que hoje é tido como filho ilustre de nossa terra. O Projeto Lei de Emancipação foi aprovado pela assembleia e em 08 de maio de 1988, através da Lei Estadual N° 11.431, assinada pejo então Governador do Estado, na época Tasso Ribeiro Jereissati.

A primeira eleição municipal de Ibaretama, após a aprovação da lei estadual, aconteceu no dia 15 de Novembro de 1988, cujo prefeito eleito foi o Sr. Raimundo Viana de Queiroz e seu vice-prefeito o Sr. Isaias Pimentel de Oliveira, que administrou de 1989 a 1992, com o slogan: Administração Rural Participativa.
O Secretariado dessa primeira gestão foi assim formado: Sr. Armando Freitas de Queiroz, Chefe de Gabinete; Sra. Maria do Socorro Holanda, Secretária de Educação; Sr. Altenor Freitas de Queiroz, Secretário de Finanças; Sra. Elenira Maria Sobrinho, Secretária de Ação Social; Dr. Raimundo Nonato de Melo, Secretário de Saúde; Sr. José Cordulino Dutra, Secretário de Urbanismo; Sr. Valdemir_, Secretário de Transporte.
Demonstrativo dos Pleitos eleitorais de Ibaretama, após sua Emancipação Política, em termos de Prefeitos Municipais, Vice-Prefeitos e Período de Gestão:

Ano da EleiçãoPeríodo de Gestão e Slogan da AdministraçãoNome do Prefeito e Vice-Prefeito
19881989/1992 – Administração Rural Participativa
Raimundo Viana de Queiroz – 1º Prefeito
Isaias Pimentel de Oliveira – Vice-Prefeito
19921993/1996 – Administração Popular Participativa
José Ursulino de Melo – Prefeito
Hemetério Bandeira de Melo – Vice-Prefeito
19961997/2000 – Administração Renascer
Manoel Moraes Lopes – Prefeito
José Antunes Fonseca da Mota – Vice-Prefeito
20002001/2004 – Administração Renascer II
Manoel Moraes Lopes – Prefeito
José Everardo Silveira – Vice-Prefeito
20042005/2008 – Administração Ibaretama de Todos Nós
Raimundo Viana de Queiroz – Prefeito
Raimundo Nonato de Melo – Vice-Prefeito
20082009/2012 – Administração Unidos para Reconstruir Ibaretama
Francisco Edson de Morais – Prefeito
Antônia Núbia de Lima Cavalcante – Vice-Prefeita
20122013/2016 - Ibaretama de Todos
Elíria Maria Freitas de Queiroz – 1ª Prefeita
Francisca Vanderlene de Queiroz Silva – Vice-Prefeita